História da FNBJJ

mestre

A federação Nipo-Brasileira de Jiu-Jitsu – FNBJJ foi criada no Japão no Estado de Shizuoka-ken por meio da união das academias Cunha Jiu-Jitsu, Bonsai Jiu-Jitsu, Rocha Jiu-Jitsu, Top Brother, Tokai Jiu-Jitsu, no ano de 2004.
Como marco de eventos, a FNBJJ começou realizando o Shizuoka Open e o circuito Nipo-Brasileiro, evento este que ocorreu em vários estados do Japão, tais como: Gunma-Kem, Hamamatsu-shi etc. É importante ressaltar que a federação sempre se importou com os associados (professores, atletas, simpatizantes) e por conta disto, criou uma festa denominada Oscar do Jiu-Jitsu no intuito de reconhecer os esforços dos atletas, bem como de seus técnicos. A primeira festa ocorreu na cidade de Toyohashi no ano de 2004.
Após os fatos narrados acima e com a crise mundial, o Professor 4º Grau, Presidente Fundador e Idealizador da FNBJJ, Frontin Cunha, retornou ao Brasil em 2010, trazendo além de suas bagagens a experiência de uma excelente Gestão no jiu-jitsu no Japão e após contatos estabelecidos com alguns professores insatisfeitos com os eventos na capital paraense, foi criado pela FNBJJ o primeiro Open Internacional Belém de Jiu-jitsu. Logo depois, o Pan-Amazônico de Jiu-Jitsu em homenagem aos estados que fazem parte da Amazônia. Em 2012, a Federação Nipo-Brasileira de jiu-jitsu foi Regularizada no Brasil com sede em Belém-Pa. e aproveitando a oportunidade realizamos o I Nacional Konde Koma onde diplomamos 53 professores que estavam irregulares no esporte não possuindo sequer registro nas Entidades reguladoras do esporte.
Hoje, após 2 (dois) anos de regularizada, a Federação Nipo-Brasileira de Jiu-Jitsu, possui Sede própria, e material permanente de trabalho composto de 300 (trezentas) peças de tatame entre outros.
A FNBJJ conseguiu mais um feito inédito para o norte do Brasil, visto que, realizamos pela primeira vez o Campeonato Pan-Americano de Jiu-Jitsu Esportivo (campeonato de grande porte e de nível internacional, onde registramos a presença de atletas oriundos de outros países tais como a Argentina) com o apoio da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo.
Em 2014, obtivemos mais uma vitória, visto que, promovemos o retorno do Jiu-Jitsu a maior premiação esportiva do Estado do Pará, o troféu Rômulo Maiorana. Tal ponto é de fundamental importância já que a Arte Suave havia sido banida do evento por falta de organização. Continuando com nossas conquistas, criamos um ranking para saber qual os melhores atletas de Jiu-Jitsu do Estado do Pará. Após a implantação do ranking e com trabalho árduo para deixa-lo transparente, conseguimos indicar os 10 (dez) melhores atletas para o Programa Bolsa Atleta do Governo Estadual.
Em 2015 mais uma vez inovamos entrando para a historia em fazer um evento oficial de jiu-jitsu em pleno Estádio de futebol ( zerão) bem no meio do mundo do hemisfério norte e sul, em Macapá-AP o NORTE BRASILEIRO DE JIU-JITSU ESPORTIVO, sendo um sucesso absoluto.
Como meta para 2015/2016, pretendemos atender em torno de 5.000 (cinco mil) atletas e realizar eventos que engrandeçam ainda mais nosso esporte.